O maior medo daqueles que querem fazer uma transição de carreira ou começar um negócio próprio é não saber lidar com dinheiro, seja por receio de não ter retorno suficiente ou de investir de forma errada. Para melhorar a relação com a sua renda é importante começar a entender como investir dinheiro que você já possui, independente da quantia.

A grande dúvida da maioria das pessoas com relação a finanças é, portanto, saber como investir seu dinheiro em algo que dê retorno. Uma dica é conhecer suas expectativas e seu perfil de investidor para, assim, encontrar algo compatível com suas aspirações e colocar seu plano em prática.

Se você está satisfeito com seu trabalho, pode apostar em investimentos mais comuns, como os de renda fixa ou mesmo o mercado de ações. Por outro lado, se quer fazer uma reviravolta em sua vida e largar seu emprego cansativo, a melhor opção pode ser investir em uma nova carreira.

A boa notícia é que sempre há um investimento adequado para você. Continue com a gente e veja as nossas dicas sobre como investir seu dinheiro e melhorar sua renda.

Veja o que explicaremos neste post:

  • O que é investir dinheiro;
  • Como identificar seu perfil de investidor;
  • Alternativas de como investir seu dinheiro;
  • Investindo em algo que tenha propósito.

Vamos lá?

O que é investir dinheiro

O ato de investir significa direcionar o seu dinheiro para um empreendimento com a expectativa de obter uma renda ou lucro a partir dele. De forma bem simples: é colocar seu dinheiro para trabalhar para você.

À medida que crescemos, ficamos presos à ideia de que dinheiro se ganha por meio do trabalho, mas isso não é inteiramente verdade. Seguindo essa perspectiva, se queremos mais dinheiro, precisamos trabalhar mais horas ou procurar um emprego que pague mais — e isso nos deixa com menos tempo para lazer e vida pessoal.

Mas e então, como investir seu dinheiro? Existem muitos caminhos que podem ser seguidos: mercado de ações, títulos públicos, fundos imobiliários, imóveis ou mesmo empreender em um negócio próprio.

Identificando meu perfil de investidor

Antes de começar qualquer investimento, é fundamental que você saiba identificar qual é o seu perfil de investidor e sua tolerância ao risco envolvido.

A divisão de perfil mais tradicional é a seguinte:

  • Conservador: prefere a segurança e busca minimizar o risco de perdas, mesmo que isso resulte em uma rentabilidade mais baixa;
  • Moderado: busca investimentos que podem equilibrar o risco e a rentabilidade visando a um maior rendimento;
  • Arrojado: assume riscos se isso significa maior potencial de retorno.

Mesmo com essas divisões, a tarefa de identificar o seu perfil não pode ser reduzida a um simples teste. Há outros fatores que devem ser considerados para colocar você em sintonia com as possibilidades de investimento, como, por exemplo, saber qual é o objetivo desse investimento.

Antes de investir, é preciso estabelecer qual é o seu propósito. Só assim você poderá pensar sobre o retorno da aplicação e sobre o tempo que precisará aplicar. Veja alguns exemplos:

  • Comprar um imóvel;
  • Juntar dinheiro para o futuro;
  • Economizar para uma viagem;
  • Abrir o próprio negócio.

Considere qual é o período de tempo disponível. O tempo de aplicação também é um fator importante, já que ele pode influenciar na rentabilidade e na tributação.

Lembre-se de que não existe investimento sem riscos. É importante definir qual é a sua tolerância a eventuais perdas, pois é possível que você invista R$ 10 mil hoje e que amanhã você tenha R$ 8 mil.

Alternativas de como investir seu dinheiro

1. Renda Fixa

Renda fixa é um termo que se refere a investimentos que pagam uma remuneração em condições preestabelecidas. A remuneração do investimento pode ser pré-fixada ou pós-fixada:

  • Os títulos pré-fixados têm a remuneração determinada no momento em que a pessoa aplica o seu dinheiro. Nesse caso, você sabe qual será o retorno do seu investimento na hora em que investe;
  • Os títulos pós-fixados têm uma dinâmica diferente. O investidor só descobre qual será a remuneração paga pelo investimento quando for resgatá-lo. Os fatores que determinam a remuneração são a inflação e uma taxa de juros predeterminada.

2. Fundos Imobiliários

O Fundo de Investimento Imobiliário (FII) é gerenciado por instituições financeiras e controlado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Após a constituição do fundo por uma instituição financeira, realiza-se o processo de captação de recursos por meio de cotas, que é quando as pessoas podem adquiri-las.

O objetivo dos investidores é aplicar recursos em negócios imobiliários diversos com a intenção de auferir renda por meio do aluguel desses imóveis. A renda obtida é distribuída para os investidores.

A dinâmica de remuneração é a partir de rendimentos periódicos, então essa modalidade não permite resgates frequentes. Caso o investidor queira resgatar o valor investido, precisa vender suas cotas na bolsa de valores. Clique aqui e conheça mais sobre os investimentos imobiliários!

3. Mercado de Ações

Uma empresa que abre o seu capital oferece o seu patrimônio através de cotas a serem distribuídas aos investidores. Sendo assim, investir em ações significa adquirir um pequeno pedaço de uma empresa.

O investimento em ações é de renda variável, pois apresenta mais variação no valor aplicado. Há grande potencial de rentabilidade e de riscos, pois o mercado de ações é bastante volátil.

Vantagens de investir em ações:

  • Podem ser vendidas a qualquer momento;
  • Bom potencial de rentabilidade a longo prazo;
  • Proteção contra a inflação;
  • A quantia inicial para investir não precisa ser tão alta.

Desvantagens de investir em ações:

  • Grau de complexidade mais alto;
  • A oscilação dos valores pode ser alta;
  • Incertezas quanto ao retorno financeiro.

Até agora não sabe como investir seu dinheiro? Então pode ser que você seja daquelas pessoas que querem uma alternativa menos comum!

Investindo em algo que tenha propósito

Há muitas pessoas insatisfeitas em seus trabalhos, nos quais não veem nenhum propósito ou estímulo. Mesmo assim, sentem-se presas por algum motivo, seja a aparente estabilidade ou a boa remuneração — geralmente têm medo de não conseguir manter o padrão de vida em outro lugar.

Esse é o seu caso? Você quer mais, não é mesmo? Uma ótima alternativa, então, é começar a buscar algo que tenha significado para você e que traga o retorno pessoal e profissional que você sempre sonhou.

Veja o que você pode fazer:

  • Invista em programas de coaching e mentoring. São ótimas formas de dar adeus a pensamentos limitantes. Desperte toda sua capacidade!
  • Se você tem um hobby, qualquer que seja, e enxerga a possibilidade de torná-lo fonte de renda, comece a trabalhar essa ideia.
  • Utilize o seu conhecimento para a criação de infoprodutos para vender através da internet.
  • Crie um negócio digital, como um blog, por exemplo. Você pode transformar uma paixão em fonte de renda, vender cursos, infoprodutos, espaços publicitários, etc.

Lembre-se de que tudo isso requer muito trabalho e dedicação, mas é um preço justo a pagar pela recompensa pessoal e profissional que terá em sua vida. Pense a respeito e dê início ao processo de transição de carreira. Não pense que você precisa jogar tudo para o alto de repente. É possível fazer aos poucos, conciliando a nova atividade com o seu trabalho atual.

Não importa se você prefere um investimento tradicional ou se quer investir em você e em um novo negócio. Comece a se planejar e descubra como investir seu dinheiro. Isso garante uma vida mais confortável e adiciona propósito em sua jornada pela vida.

Curta agora a nossa página no Facebook e fique por dentro de todas as nossas novidades!

Shares
Share This