Você tem um emprego estável, é boa no que faz, tem uma carreira promissora e recebe um bom salário, mas sente-se diariamente desmotivada com o trabalho e chega a alguns extremos, como chorar na volta e não ter nenhuma vontade de se levantar para ir trabalhar. Essa situação lhe parece familiar?

Esses são alguns dos sinais comuns que nos dizem quando devemos começar a refletir e partir em busca de reencontrar nossa vocação profissional.

Quando percebemos que existe algo de errado?

Além de sinais claros de descontentamento pessoal e autossabotagem no trabalho, quando somos jovens e recém-formados no ensino médio, somos pressionados a escolher uma carreira profissional que definirá o rumo de nossas vidas. O problema disso é que nem sempre somos maduros ou nos conhecemos bem o suficiente para tomar decisões acertadas nessa época.

Dessa forma, muitas pessoas são influenciadas por familiares, amigos, promessas de “boas carreiras” e assim, acabam cursando graduações que não correspondem à sua verdadeira vocação profissional, isto é, a combinação de suas aptidões, interesses, talentos, paixões e propósito.

Percebemos que há algo de errado quando lemos alguma coisa sobre outra profissão, assistimos à uma palestra ou descobrimos durante alguma viagem que existem outros tipos de trabalho que fazem nossos seus olhos brilharem como não sentimos há muito.

Você conversa com pessoas que trabalham com fotografia, culinária, empreendedorismo ou qualquer outra carreira e logo, você se pega imaginando como seria fazer tudo aquilo profissionalmente. Se esses pensamentos despertam sua inquietude, talvez valha a pena repensar sua atual carreira e considerar que você pode não estar exercendo sua verdadeira vocação profissional.

Por isso, o objetivo deste artigo não é ajudá-la na primeira escolha profissional, senão na verdadeira vocação que nos leva de encontro às nossas motivações e propósitos. Mas como descobri-la? Para ajudá-la, preparamos este post com algumas dicas. Acompanhe!

Faça exercícios de autoconhecimento

Usar ferramentas de mapeamento de perfil comportamental, como um eneagrama ou teste DISC, por exemplo, é um bom caminho para descobrir suas características e peculiaridas. Assim, é possível traçar se você se adapta melhor, em cargos de liderança ou com o trabalho em equipe, se tem aptidão para lidar com o público ou não, se gosta de trabalhar em ambientes mais ou menos rígidos, dentre outros aspectos.

Ferramentas assim vão lhe ajudar a mapear seu perfil comportamental e descobrir seus talentos, habilidades, aptidões e, consequentemente, se autoconhecer e saber quais caminhos profissionais seguir.

Levante suas habilidades em diferentes áreas

Já pensou em transformar seu hobby favorito em seu trabalho? Encontrar seus talentos e aptidões pode ajudá-la a direcionar e descobrir novos rumos profissionais. Se seu hobby é ler, viajar, escrever ou pintar, por que não pensar em uma forma de vinculá-lo à sua vida profissional? Sem dúvidas trabalhar assim parece muito mais prazeroso, não é mesmo?

Quando conseguimos vincular habilidades e hobbies ao nosso verdadeiro propósito, ou seja, uma atividade de englobe nossos valores, motivações, talentos e a história de vida que queremos contar, a vocação profissional se mostra como o meio de vivenciar essas experiências de vida.

Mas se você possui multipotencialidades, isto é, habilidades e talentos múltiplos, explore e descubra formas de combiná-los. Ao contrário do que fomos ensinadas, gostar de muitas coisas não significa falta de foco ou de direcionamento e sim, a possibilidade de criar algo totalmente inovador e inusitado.

Tenha a mente aberta e busque experiências

Além das ferramentas mencionadas para encontrar talentos e aptidões, o caminho do autoconhecimento também exige a experimentação. Antes de decidir mudar parcial ou radicalmente de carreira, é preciso buscar experiências na área ou na carreira desejada e colocá-las em prática!

Quer saber se seu hobby pode realmente virar uma profissão? Se você ama desenhar ou pintar, por exemplo, e acha que poderia viver disso profissionalmente, mergulhe nesse mundo!

Leia a respeito, converse com pessoas que exercem a profissão que você gostaria de ter, experimente por conta própria, invista em cursos e participe de workshops, palestras e eventos na área. Para não tirar conclusões precipitadas, é preciso sentir e vivenciar a ideia a fundo.

Mantenha os pés no chão

Muito se ouve sobre jogar tudo para o alto e se arriscar. Contudo, medidas e mudanças acertadas exigem planejamento e autoconhecimento. Como falamos até agora, existem ferramentas e processos que podem nos ajudar nesse caminho, atuando como guias para irmos de encontro à satisfação pessoal.

Entretanto, para mudar profissionalmente, nem sempre é preciso mudar radicalmente. Às vezes é preciso repensar apenas a forma como uma carreira está sendo construída. O surgimento da internet foi fundamental para criar novos modelos de trabalho totalmente inusitados, explorando e combinando a multipotencialidade das pessoas e redirecionanando vidas e carreiras.

Para isso, é preciso entender antes o conceito de modelo de trabalho, pois assim, você pode perceber que realmente gosta da sua profissão, mas não está satisfeita com o modelo de trabalho que segue. Por exemplo, uma jornalista pode ser infeliz escrevendo notícias e reportagens, mas pode redescobrir sua paixão pela profissão trabalhando com assessoria de imprensa.

Decidi mudar radicalmente. E agora?

Mais uma vez: mantenha os pés no chão e saiba planejar a transição de carreira. O planejamento é a base de tudo!

Para ajudá-la no processo, siga quatro etapas básicas:

  • trace um plano;
  • organize seu tempo;
  • prepare-se financeiramente;
  • e entre em ação!

Conte com a ajuda de um coach especializado em vocação profissional

O papel do coach especializado em carreiras nos ajuda a fazer bom uso das ferramentas citadas e garantir que todos os nossos potenciais, talentos, valores, propósito e também seus sabotadores sejam descobertos e bem trabalhados.

A especialidade desse profissional é auxiliá-la e guiá-la da melhor forma durante o processo de autoconhecimento, tomadas de decisões e mudanças profissionais.

Por isso, apostar em programas voltados para a vida profissional e guiados por coaches pode ser a estratégia mais eficiente para entender que tipo de mudanças você deve fazer em sua carreira.

Além disso, ele será a ajuda ideal para descobrir se você realmente precisa reinventar seus caminhos ou apenas ajustar seu modelo de trabalho ao seu propósito e suas motivações.

Por meio de ferramentas e processos, o trabalho do coach também ajuda a traçar seu perfil comportamental, isto é, ajuda a descobrir com qual público você gostaria de trabalhar, entender que tipo de serviços você gostaria de prestar e como gostaria de fazê-lo, por exemplo, empreendendo de forma autônoma e criando novas coisas.

Assim, o passo final desse processo fica por conta de implementar o modelo de negócio ideal para cada pessoa, e o processo de determiná-lo vem desde o autoconhecimento até o momento de entender qual a melhor forma de você se expressar profissionalmente.

Agora que você já entendeu um pouco sobre encontrar sua verdadeira vocação profissional, que tal descobrir mais sobre como o coaching profissional pode mudar sua carreira? Boa leitura e até a próxima!

Shares
Share This