O momento da tomada de decisão pode ser muito tenso e aterrorizar diversas pessoas. Porém, para ter sucesso, é preciso definir a vida com confiança nos caminhos escolhidos. Essa tarefa é tão difícil que, na literatura, já foi tema de um dos poemas mais famosos da língua inglesa: O caminho não percorrido, do poeta Robert Frost.

Nele, o eu-lírico retrata a sua tristeza diante da constatação de que só poderia seguir um caminho entre dois que se apresentavam:

Num bosque amarelo dois caminhos se separavam,

E lamentando não poder seguir os dois

E sendo apenas um viajante, fiquei muito tempo parado

E olhei para um deles tão distante quanto pude

Até onde se perdia na mata

Assim, ele percebe a angústia de ter de fazer escolhas. Afinal, optar por uma possibilidade significa, necessariamente, abrir mão de outras. Além de a sensação de estar fechando portas já ser, por si só, algo profundamente desconfortável, também é inevitável pensar no que poderia ter acontecido se tivéssemos tomado outra decisão.

Apesar de tudo isso, é preciso assertividade para lidar com as nossas escolhas. Pensando nisso, fizemos este post para te ajudar a definir sua vida com mais confiança. Esperamos que você aproveite a leitura e bote as dicas em prática!

Converse com pessoas que seguiram caminhos similares

Saber que algumas pessoas já trilharam o caminho que queremos é algo que pode dar bastante tranquilidade. Isso nos traz a segurança de que não estamos fazendo uma escolha impossível e fadada a falhar.

Além disso, há a tranquilidade de dividir nossas angústias e medos com nossos pares. Assim, podemos saber de outra pessoa o que é dificuldade de verdade e o que é invenção da nossa mente devido à ansiedade.

Porém, saiba de antemão que, por mais que a escolha da outra pessoa seja semelhante à sua, o seu caminho será muito distinto. Então, não se prenda ao que foi dito como um roteiro. Em vez disso, adapte-o à sua realidade e às suas possibilidades. Conversar deve ser um motivo para acalmar, e não para deixá-lo ainda mais agitada.

Faça a sua lição de casa

Para colhermos um bom resultado de nossas decisões, devemos criar um solo fértil e propício. Então, se você deseja mudar para um emprego melhor, não adianta ficar parado e sonhar acordado. Deve-se partir para a ação!

Faça cursos, melhore seu networking, crie um portfólio legal ou invista no que achar mais benéfico. Só não vale ficar parado!

Há muitas pessoas que evitam a tomada de decisão porque estão na inércia, sem se preparar para os desafios das mudanças. Inevitavelmente, quando chegar o momento inadiável de tomar a decisão, elas não se sentirão preparadas e entrarão em pânico.

Procure alternativas

Há sempre mais de uma forma de se chegar a um mesmo resultado. Então, seja adaptável e procure por alternativas para realizar seus planos. Com esse tipo de atitude, você não ficará frustrado ou deprimido quando algo der errado.

Ao contrário, você terá uma mente resolutiva, que, diante de um empecilho, busca a solução em vez de remoer os sentimentos negativos.

O Budismo e em outras correntes filosóficas orientas sempre consideram que a mudança é inerente a qualquer coisa que fazemos. Por isso, os planos não passam de expectativas, que serão “frustradas” durante o nosso percurso de efetivá-los.

Mas isso não significa um resultado negativo futuro. Se você souber aproveitar as alternativas, tudo pode sair até melhor do que você esperava!

Peça conselhos a quem você confia

Quando alguém em quem confiamos nos aconselha nas decisões e nos incentiva no caminho tomado, temos mais segurança de um bom resultado.

Nossos amigos e companheiros nos dão confiança para seguir em frente. Então, em vez de tomar uma decisão calado para evitar dar explicações futuras, compartilhe o processo decisório. Tire esse peso das costas!

Mude o foco

Também é essencial não ficar remoendo as decisões já tomadas. Ficar pensando demais não vai mudar o passado. Infelizmente, mesmo sabendo disso, temos a tendência de analisar os detalhes do que já aconteceu e imaginar o que seria diferente se tivéssemos feito de outra maneira, planejado melhor, pensado em outros aspectos…

É muito importante mudar o foco dos pensamentos e evitar entrar nesse estado de preocupação. Por mais que seja importante, sim, avaliar os passos tomados para não repetir erros, se concentrar apenas nisso pode tornar qualquer decisão futura muito mais difícil, pois você estará carregado de medo e hesitação.

Treine a aceitação

Devemos treinar a aceitação em todos os sentidos, pois frequentemente não aceitamos nem mesmo os resultados positivos! Por exemplo, depois de meses planejando uma viagem em detalhes e pouca coisa dar errado, é comum ficar remoendo que algum aspecto mínimo não deu certo em vez de curtir o tão sonhado momento.

Aceitação significa saber que qualquer resultado é bem-vindo. Mesmo que sua decisão tenha se mostrado equivocada, o caminho até ela foi importante e cheio de aprendizados e oportunidades de amadurecimento.

Afinal, depois de qualquer tropeço, precisamos de um tempo para nos reerguermos. Caso contrário, acumulamos um tropeço atrás do outro.

Por isso, você deve aceitar tudo: os acertos e os fracassos. Principalmente, você deverá se aceitar, pois o caminho até o sucesso é tortuoso e ficar se torturando por cada equívoco pode ser muito ruim para a sua saúde física e mental.
Para ter uma tomada de decisão mais correta, é importante seguir as dicas que citamos aqui — elas são aplicadas, inclusive, pela maioria dos empreendedores de sucesso.

Mas não se cobre demais e saiba que a mudança não vai acontecer de uma hora para a outra. Pelo contrário: é um processo gradual e exige que se tenha muita paciência. Se você apressar sua mudança, vai se frustrar ainda mais com a falta de resultados no tempo esperado. Aceite que isso é uma construção feita no cotidiano!

Então, quer tomar as decisões corretas para conseguir as melhores decisões orientadas para o sucesso? Não deixe de ler nosso guia de como transformar metas e ações e acabe de uma vez por todas com aquela sensação de que seus sonhos só ficam no papel!

Shares
Share This