Existem alguns sinais de alerta que indicam a hora de mudar de emprego. Eles podem ter origem em diversas causas, como o descontentamento pessoal com sua função, dificuldade para se adaptar ao clima da empresa ou até relações profissionais tóxicas. Se você anda pensando em trocar de empresa ou até sua área de atuação, este artigo servirá como um guia.

Listamos algumas dicas para identificar seu descontentamento profissional e as pistas que indicam o momento para trocar de trabalho, levando em consideração três eixos principais: insatisfação interna, relações problemáticas com pessoas dentro da empresa e questões estruturais da instituição. Confira!

1. Descontentamento pessoal

Por vezes, a insatisfação que sentimos é de origem pessoal, motivações internas que nada têm a ver com a empresa ou os colegas. Entre elas estão:

Funções ou cargo não correspondem às suas expectativas

Antes de exercer determinada função profissional, podemos nutrir certa ilusão quanto ao dia a dia de um trabalhador que atua em uma área, cargo ou função. Existem aqueles que querem ser Presidente da República de seu país, por exemplo, e acreditam que faria muito melhor do que a pessoa que ocupa o cargo.

No entanto, a verdade é que poucos têm preparo emocional, profissional e político para exercer tal função. De modo que a grande maioria das pessoas poderia piorar ainda mais o quadro por meio de decisões equivocadas.

Da mesma forma, uma pessoa pode ter como objetivo profissional melhorar a qualidade do trabalho prestado e encontrar barreiras dentro da própria estrutura da empresa. Como o caso de um professor, que deseja mudar o formato das aulas para motivar seus alunos, mas é repreendido pela diretoria por não se ater ao método tradicional de ensino, ao qual esse educador tem sérias críticas.

Baixa perspectiva de crescimento profissional

Trabalhar sem perspectiva de crescimento profissional é um fardo difícil de carregar, por isso, não se acomode caso se encontre nessa situação. Quando desistimos de evoluir profissionalmente, é sinal de alguma coisa está errada e precisamos rever nossos padrões.

Pode acontecer de o profissional ficar insatisfeito com sua atuação profissional em determinado cargo ou empresa sem, necessariamente, estar insatisfeito com sua área de atuação. Pode ser que ele esteja apenas atuando em um espaço pouco adequado às suas perspectivas.

Um advogado descontente com a atuação em determinado escritório de advocacia pode encontrar satisfação profissional trabalhando como autônomo, por exemplo.

2. Relações profissionais tóxicas

Existem situações em que o profissional está satisfeito com a instituição onde trabalha e com seu próprio trabalho, mas encontra dificuldades nas relações com chefes ou colegas de trabalho.

Trabalho e esforços não reconhecidos

Um profissional pode trabalhar duro para alcançar os seus objetivos profissionais, exercer as suas funções com responsabilidade e mesmo assim não ser reconhecido por isso. Infelizmente, essa é uma queixa frequente entre os trabalhadores, que muitas vezes se sentem desmotivados a continuarem se esforçando.

Ocorre que, quando fazemos nosso trabalho com excelência, poucas pessoas se acham no dever de reconhecer, pois é seu trabalho e você deve fazê-lo bem. No entanto, quando acontece uma falha, sobretudo se afeta o trabalho de um superior, as cobranças chegam voando e muitas vezes são excessivas, além de desconsiderar todo o trabalho anterior executado com maestria.

Assédio moral e/ou sexual

Infelizmente, os assédios, a despeito das leis que os punem, ainda são uma realidade frequente e muitos profissionais o cometem sem sequer se dar conta da própria arbitrariedade e inconveniência. Casos que envolvem assédio dentro do ambiente de trabalho podem e devem ser levados à esfera legal.

Antes de qualquer providência, entretanto, comunique o ocorrido aos seus superiores e espere que eles tomem as medidas necessárias e cabíveis. Não aceite acordos para deixar de denunciar um superior na hierarquia da empresa.

Ambiente de trabalho insalubre

Diversos outros fatores, além dos já citados, podem contribuir para a formação de um ambiente de trabalho pouco saudável, como, por exemplo, a falta de afinidade com os objetivos e as necessidades da empresa.

3. Incompatibilidade com a cultura da empresa

Existe ainda a possibilidade de um profissional gostar do que faz, sentir-se motivado dentro da sua área, relacionar-se bem com os colegas e mesmo assim estar insatisfeito com a organização para a qual trabalha.

Empresa não é o que você pensava

Quem nunca sonhou em trabalhar para determinada instituição? Sobretudo os profissionais recém-chegados ao mercado de trabalho costumam idealizar bastante seu futuro profissional em uma empresa, a qual julgam ser capaz de satisfazer todos os seus anseios e projetos de vida.

Acontece que, passados alguns meses esses profissionais quase sempre se decepcionam ao entrar em contato com a realidade da companhia e os problemas que ela enfrenta no dia a dia. Desde uma jornada de trabalho exaustiva, até um salário que você pode considerar incompatível com a carga de responsabilidade exigida em suas tarefas, existem diversos motivos que podem causar algum tipo de frustração. O que, consequentemente, prejudica seu contentamento profissional dentro da empresa.

Insatisfação com o salário

Essa é uma das principais fontes de descontentamento com as empresas antes almejadas por alguns profissionais. Como mencionamos, o salário pode parecer pouco diante das exigências da sua função dentro da empresa ou a carga de estresse gerada pela jornada de trabalho exaustiva.

Entretanto, outros fatores podem contribui para o agravamento desse sentimento de insatisfação em relação à remuneração recebida. Tarefas adicionais que não foram mencionadas antes da contratação, por exemplo, costumam incomodar muitos profissionais em início de carreira.

É o caso daquele chefe que “pede” para você pegar o filho dele na escola, pagar a conta de condomínio pessoal e trazer um café no caminho de volta para o escritório, aonde suas verdadeiras tarefas aguardam por você.

Incertezas quanto ao futuro da empresa

Algumas vezes, ao chegarmos à empresa que sempre visamos, nos damos conta de problemas imperceptíveis para quem está de fora e que podem colocar em risco as suas possibilidades de desenvolvimento profissional. A empresa pode, por exemplo, estar passando por problemas estruturais, administrativos, etc.

Mudar de emprego não é uma decisão fácil de ser tomada. No entanto, depois de ler este conteúdo ficou mais claro que esta escolha deve levar em consideração diversos prós e contras? Compartilhe sua opinião conosco por meio dos comentários!

Shares
Share This