Imagine a oportunidade de oferecer a um empreendedor, um escritor ou alguém com uma ideia muito legal — mas, provavelmente sem recursos financeiros — a chance de realizar seus projetos por meio de um financiamento coletivo. Saiba que isso é possível e que já acontece há um bom tempo por meio do crowdfunding. Mas, afinal, o que é o crowdfunding e como ele funciona?

Essa iniciativa que começou nos Estados Unidos com a famosa plataforma Kickstarter (que já financiou mais de 111 mil projetos), permitiu que pessoas comuns criassem e financiassem uma proposta criativa por meio do chamado crowdfunding. Para ajudar você a entender melhor sobre este assunto, criamos este post. Continue a leitura!

O que é crowdfunding?

Na tradução literal, o crowdfunding quer dizer financiamento de multidão, também conhecido como a nova “vaquinha”. É um modelo de apoio de projetos que está tomando cada vez mais força no Brasil. Por meio dessas iniciativas, propostas incríveis são lançadas e apoiadas todos os dias. Tudo isso graças à liberdade geográfica que a internet oferece.

A premissa é básica: você tem uma ideia e quer tirá-la do papel. Para isso, utiliza uma plataforma online que possibilita o seu encontro com pessoas dispostas a ajudarem no seu projeto — com a quantia que desejam ou que podem. Em troca da ajuda, você, como criador do projeto, oferece recompensas para os apoiadores.

Como funciona?

Você determina o valor que pretende arrecadar para a proposta, calculando todas as fases, desde a produção até a distribuição. Para isso, é importante incluir na soma a comissão cobrada pelas plataformas (sites de crowdfunding), que ficam na média de 13% do valor total. Depois, basta criar a chamada para o seu projeto, incluindo a sua ideia, proposta e como o seu produto funciona.

O crowdfunding pode ser utilizado para levantar dinheiro em diversas áreas, como saúde, artes, filantropia, pesquisas científicas, novos negócios (como as startups), tecnologia, cultura e outras. O mais legal é que qualquer pessoa do mundo pode participar, seja criando ou apoiando um projeto.

E as pessoas ajudam? Sim, e muito! Primeiramente, porque elas acreditam nos propósitos dos projetos, mas também pela segurança do investimento. Na maioria das plataformas, quando um projeto não consegue arrecadar fundos suficientes para ser colocado em prática, os apoiadores recebem o valor da contribuição de volta.

Outro ponto que influencia a ajuda mútua é que a maioria das propostas é em prol de uma boa causa. Ou ainda, porque desenvolvem uma ideia de um produto que as pessoas querem muito ter, mas que, sem o “empurrãozinho” do financiamento, não viraria realidade.

Quais são os tipos de projetos financiados?

Ao contrário do que muitos pensam, não são só os artistas que utilizam as plataformas. Existem ideias que vão desde a criação de livros de viagem, documentários sobre assuntos sociais não apoiados pelas mídias, design de roupas até novos empreendimentos. Até aí tudo parece convencional, não?

Então, o que você acha sobre o financiamento de uma mochila perfeita para viagens e que ainda oferece praticidade nos check-in de aeroportos? Ou de uma espécie de faca, especialmente desenvolvida para passar manteiga no pão de forma simples? Sim, esses são projetos reais e que foram apoiados com muito sucesso!

Sem falar em startups e pequenos novos negócios que estão sendo financiados mundo afora. Quer uma dica? Basicamente, para sair do papel, a sua ideia ou projeto precisa resolver um problema (ou se antecipar a um) de uma comunidade ou de um grupo específico de pessoas.

Um bom exemplo é a ideia dos amigos Felipe Moura e Felipe Sanches, que em 2012, depois de uma viagem à Europa, tiveram a ideia de criar impressoras 3D de baixo custo. Sem verba para tal, eles apostaram no crowdfunding (pela plataforma brasileira Catarse) e a ideia deu mais certo do que eles esperavam.

A meta de R$ 23 mil foi superada com 155 apoiadores. Na verdade, eles alcançaram mais de R$ 30 mil e acabaram abrindo uma empresa — a Matemáquina — quando viram que os pedidos de impressoras 3D continuavam a chegar mesmo depois do financiamento.

Como começar um projeto?

Veja o passo a passo a seguir para criar a sua campanha de crowdfunding.

1. Definição da ideia

O que você precisa é uma projeção clara da sua ideia. Se conseguir ilustrar de alguma forma ou preparar um produto modelo, melhor ainda. É natural que as pessoas deem mais credibilidade a iniciativas palpáveis e que consigam visualizar.

2. Desenvolvimento

Outra coisa que você precisa ter é uma descrição de todo o seu projeto. A partir dessa explicação, você pode ainda produzir um vídeo (que não precisa ser profissional, mas deve ser de qualidade) para passar mais informações às pessoas. Neste vídeo, conte o seu propósito, como a ideia surgiu, onde você pretende chegar e como o seu projeto ajudará as pessoas. Mostre rascunhos da sua proposta, fotos e protótipos para que o conteúdo fique mais interessante.

É nessa fase também que você analisará tudo que seu projeto precisa. Se for um filme, precisará de câmeras, diretores, atores. Se for um game, precisará de designers e ferramentas tecnológicas. A partir disso você consegue ter uma ideia do quanto será necessário arrecadar e quanto tempo demorará a entregar o que prometeu.

3. Valores de apoio e recompensas

O próximo passo é determinar os valores para contribuição. Suponha que seu produto custe R$ 200. Você pode estabelecer R$ 25, R$ 75, R$ 200 e outros valores fixos com os quais as pessoas podem contribuir. Tenha em mente as diferentes recompensas que você oferecerá aos colaboradores para cada uma dessas quantias.

Exemplo: você está lançando uma campanha de financiamento de um filme e estabeleceu os valores que as pessoas podem escolher para contribuir. A cada um desses valores você atribui uma recompensa, sendo para o mais baixo uma camiseta do projeto e para o mais alto uma cópia física do DVD e um ingresso de entrada para a estreia.

4. Divulgação

A divulgação também é parte importante do processo. Afinal, você desejará que sua ideia chegue até a maior quantidade de pessoas possível. Uma boa ferramenta para isso é o Facebook. A partir dele e de outras redes sociais, como Instagram e Twitter, é possível convidar seus amigos e eles, por sua vez, convidam mais pessoas para verem o seu projeto. Portanto, capriche na sua campanha.

Agora que você sabe o que é o crowdfunding e como a colaboração pode ajudar as mentes inspiradas, já pode começar a preparar o seu projeto. E o melhor: contando com a ajuda de diversas pessoas para que ele vire realidade. Afinal de contas, depois de descobrir que não existem mais barreiras em relação à falta de investimento, só resta uma coisa a fazer: tirar as ideias do papel.

Gostou de saber o que é o crowdfunding? Você já tem algum projeto em financiamento ou tem a intenção de montar um? Compartilhe suas ideias nos comentários!

Shares
Share This