De fato, a consciência é uma das principais características que distinguem os seres humanos, tanto uns dos outros, quanto dos outros animais.Enquanto os bichos agem, normalmente, orientados por condições instintivas de sobrevivência, os seres humanos possuem a formidável capacidade de se autoconhecer e, a partir disso, otimizar suas vidas. Mas, afinal, o que é autoconhecimento?

Erros clássicos: o que não é autoconhecimento

Antes de responder a essa questão, vamos começar pelo que não é autoconhecimento, para que você possa identificar ideias equivocadas que podem te desviar do caminho da autoconsciência.

Conhecendo esses erros você terá pistas acerca da definição correta, que será abordada em seguida. Então, vejamos quais são eles:

Conhecimento express

Muitas pessoas acreditam que o autoconhecimento é algo rápido, que você encontra por acaso ao dobrar a esquina. Contudo, não se trata de pura sorte, e ele não bate à sua porta, entregando-se de bandeja.

Em primeiro lugar, é preciso entender que não existe autoconhecimento express muito menos delivery, já que conhecer a si mesma demanda tempo e bastante comprometimento.

Indivíduo autodidata

Assim como ninguém pode ver os próprios olhos, também é um erro acreditar que cada um pode se virar sozinho dentro do processo que leva ao autoconhecimento.

Na verdade, é imprescindível a orientação direcionada, seja de um psicólogo, um terapeuta, um coach ou até de cursos especializados, que podem funcionar como agentes externos e lhe conduzir, pela mão, até o espelho — ou até o seu verdadeiro “eu”.

Conceito pejorativo

Há ainda aqueles que preferem associar a jornada de autoconhecimento ao isolamento, ou a uma tendência egoísta. No entanto, vale ressaltar que isso não depende somente de fatos pessoais únicos, mas sim da análise de tudo o que está ao seu redor.

Portanto, o autoconhecimento é um conceito bem mais amplo, que está muito além do mero individualismo.

O que é autoconhecimento (de verdade!)

Após conferir algumas associações erradas, porém comuns, é importante ressaltar que o autoconhecimento é uma percepção clara acerca de sua personalidade, incluindo forças, fraquezas, pensamentos, crenças, motivação e emoções.

Assim, ele permite que você compreenda as outras pessoas e como elas percebem você, bem como suas atitudes e respostas frente a essas percepções alheias. Para entender melhor, faça o seguinte exercício reflexivo:

  1. Tente se lembrar de alguma situação que você já viveu, boa ou ruim — como um acidente, uma circunstância perigosa, ou uma ocasião em que sua felicidade estava no ápice, por exemplo;
  2. Apenas feche os olhos, e reviva a cena;
  3. Note como as imagens se sobrepõem em sua mente numa espécie de câmera lenta. É possível perceber vários detalhes do seu pensamento em relação à ocasião, não é mesmo?

Esse é só um exemplo do estado de consciência intensificada. E conhecer a si mesma, na prática, envolve a permanência em avaliações semelhantes, a fim de enxergar outros meios para reconhecer lembranças, emoções, diálogos e percepções em geral.

Graças a esse estado, surgem oportunidades excelentes para instalar mudanças em seu comportamento e suas crenças.

A mudança é consequência

Por falar em mudanças, existe um provérbio zen que diz:

Não se pode pisar o caminho antes de se tornar o próprio caminho.

Esse provérbio traduz o objetivo primordial de identificar e aceitar quem você é — se tornando o caminho —, e, por meio disso, conseguir apontar novas direções.

Portanto, querer mudar antes de se conhecer é o mesmo que tentar dar um nó em pingo d’água! Você pode até traçar um objetivo prévio, mas, ao se conhecer, essa intenção pode cair por terra, ou você pode descobrir inúmeros outros pontos prioritários antes de buscar esse resultado.

Questões essenciais

Algumas perguntas são fundamentais para facilitar esse processo reflexivo rumo à descoberta de novos caminhos, e até de descobrir seu maior propósito de vida. Considere, então, as seguintes questões como a chave para apontar quais crenças e valores afetam a sua vida:

  1. Como a opinião das pessoas interfere nos seus atos?
  2. Quais pensamentos você pode adotar que colaboram para seu bem-estar interior?
  3. Você costuma esperar o reconhecimento das pessoas por algo que fez?
  4. O que te impede de ter uma vida mais feliz?
  5. Você costuma se sentir insegura em relação às decisões e busca sempre consultar as pessoas?
  6. Os conceitos que você carrega acerca de si mesma servem para aumentar ou diminuir sua autoconfiança?

Então, analise sinceramente as suas respostas, e identifique quais crenças vêm sendo inadequadas, a fim de abandonar aquilo que é velho e que te impede de sair do lugar. A partir disso, permita-se criar novas trilhas pelas quais seguir.

Desenvolvimento consciente

Se o desenvolvimento eficaz da autoconsciência ocorre por meio da prática em voltar sua atenção para detalhes da sua personalidade e comportamento, podemos dizer que ele é semelhante a aprender a dançar.

Você precisa estar atenta em como e para onde seus pés se movem, além da posição das mãos, de observar todo movimento corporal, bem como os passos do parceiro, a batida da música, o espaço entre os corpos, e os outros dançarinos ao redor.

Partindo dessa ideia, saiba que não se aprende a ter autoconhecimento apenas lendo livros sobre o assunto.

Lembre-se que o dançarino também precisa estar ciente de seus movimentos, tanto quanto uma pessoa que está começando a dar os primeiros passos rumo à consciência pessoal precisa de uma ideia clara acerca de seus sentimentos e ações.

Importância

Por conta disso, o autoconhecimento é muito importante para alterar suas interpretações mentais e, consequentemente, aprender a vigiá-las.

Afinal de contas, assumir o controle das emoções é essencial para efetuar mudanças significativas nos relacionamentos, na vida pessoal, na visão que você tem a seu respeito, na noção de sucesso, e na autoridade que o dinheiro ocupa, sobretudo quanto à satisfação profissional.

Controle emocional

Nesse aspecto, você pode visualizar um leque com múltiplas escolhas para se sentir melhor — inclusive com reações emocionais mais adequadas, em detrimento de comportamentos destrutivos que te mantêm estagnada.

Por tudo isso, o autoconhecimento é considerado um extraordinário atributo da inteligência emocional para despertar seu eu adormecido e promover mais sentido e qualidade de vida.

Além de representar, é claro, a chave para abrir as imensas e pesadas portas do sucesso pessoal que ficou trancado por bastante tempo. Então, adentre, pois agora é com você!

Agora, se você já entendeu o que é autoconhecimento, ou se busca aprofundar mais no assunto, seja por meio de vídeos ou orientações online, aproveite para assinar nossa newsletter e não perca mais nenhum conteúdo exclusivo como este!

Shares
Share This