Todos nós fomos criados com o pensamento de que o sucesso e a felicidade dependem de esforço próprio. Ainda assim, por mais que façamos por merecer, parece que o universo conspira contra as coisas que mais desejamos.

É uma eterna sensação de nadar e morrer na praia, não é mesmo? Mas de onde vêm essas influências negativas?

Tal “conspiração” pode vir de todos os lugares. Isso mesmo! Nós estamos cercados de energia negativa e de pessoas que nos empurram para baixo (muitas vezes, até mesmo sem querer).

O problema de tudo isso é que existem diversos “compartimentos” na nossa mente, sobre os quais não temos absolutamente nenhum controle. Ou seja: por mais que você ache que nada disso afeta, talvez haja pedacinhos do seu inconsciente que acabem sendo controlados por toda essa carga negativa.

Tal carga pode vir quando você está em um ambiente carregado, por exemplo. Sabe quando entramos em algum lugar e sentimos um peso nas costas? Ou, então, “aquela coisa que não dá para explicar”? É isso.

Outras formas de influência negativa são os comentários maldosos feitos intencionalmente ou aqueles que surgem em conversas com pessoas que até querem o seu bem, mas são amargas demais para fazer emanar boa energia.

Notou que sua vida está cheia desses obstáculos? É hora de agir. Sim! Porque, por mais que muitas influências negativas não partam diretamente de você, existem formas de bloquear essa força e até de ganhar estímulo em cima dela.

Ficou interessada? Quer saber mais como driblar essas influências negativas e atingir a serenidade tão merecida? Confira as nossas dicas e aprenda a reagir a tudo isso:

Procure identificar de onde vêm as influências negativas

É comum que fiquemos exaustos depois de um dia de trabalho estressante ou de muita pressão. Entretanto, um desânimo exagerado após eventos específicos deve ser olhado com mais cautela.

Se aquela marola de tristeza ou o sentimento de fracasso surgem após uma reunião, por exemplo, tente analisar quem ou qual assunto desencadeou essa reação em você. Uma vez identificada a fonte da influência negativa, procure se afastar dela.

Muitas pessoas têm a tendência inconsciente de permanecer em situações destrutivas, mas isso só faz mal ao corpo e à saúde emocional. É importante que você evite a autossabotagem.

Se o afastamento não for possível, procure se antecipar e se blindar diante de eventos negativos. Uma dica é repetir, para si mesma, que tal atitude ou ambiente não vão derrubar seu entusiasmo. Exercícios mentais funcionam muito bem se praticados com frequência, contribuindo para a nossa inteligência emocional.

Pratique a positividade

Todo mundo conhece alguém que parece emanar luz dourada e fogos de artifício, não é mesmo? Em geral, essas pessoas costumam sorrir muito e ser autoconfiantes.

Isso não é uma coincidência. Quando o sorriso e a confiança em nós mesmos se tornam um hábito, tudo conspira a nosso favor. É uma espécie de “película” da alma, que evita que sejamos atingidos por aquilo que pode nos fazer mal.

Se tem sido difícil ver o lado bom da vida, o problema não está no mundo: está em você. É claro que todos têm problemas, mas sempre existe algo capaz de gerar o sentimento de gratidão.

Lembre-se desses aspectos gratificantes da sua vida diariamente, sorria e viva por eles. Tanto você quanto as pessoas à sua volta perceberão essa energia. Acredite!

Afaste-se de relacionamentos destrutivos

E não estamos nos referindo somente às relações amorosas. As influências negativas e os relacionamentos tóxicos podem vir de amigos, namorados, chefes abusivos e até pais controladores.

Procure se rodear de gente que estimula o seu crescimento e fica feliz com seu sucesso. De que adianta ter aquela amiga que toma café com você no intervalo do trabalho, se ela não lhe acrescenta nada? Ou aquela pessoa muito animada durante a happy hour que só sabe apontar seus erros?

Não estamos falando de virar a cara ou arranjar encrenca, mas de saber se impor e se respeitar acima de tudo. Muitas vezes, essas mesmas pessoas que nos destroem dão uma falsa sensação de segurança, já que essa é uma forma de controlar a “vítima”.

Uma dica para sair disso é deixar de ter medo do fracasso e acreditar em você mesma. Lembre-se das suas conquistas. Elas são só suas.

Controle seus medos

Você já passou por alguma situação de tensão extrema, em que até um mosquito pode ter feito seu corpo tremer? Quando estamos sempre com medo de alguma coisa, tudo nos afeta.

Quando estamos sempre em estado de alerta, nosso corpo sente e o cérebro emite reações exacerbadas para eventos pequenos. Por isso, procure não pensar em coisas ruins.

Se você passou por traumas, não se vitimize. Use seu passado como força e acredite em sua capacidade. Quando o amor próprio está acima de tudo, o sentimento de segurança é maior. Conhece alguém de sucesso que não tenha autoestima? Pois é, a gente também não.

Quando for iniciar um novo relacionamento, seja ele profissional, amoroso ou de amizade, lembre-se de que a pessoa que está ao seu lado vai ver quem você transparecer que é. Não finja, mas se esforce para ser aquela que sempre desejou ser.

Equilibre seus pilares

Não deposite sua felicidade somente naquele emprego dos sonhos, nem na vontade de viver um amor de cinema ou no sonho de ser mãe. Você é tudo isso junto. Identifique quais são seus reais suportes e coloque sua energia em todos eles.

Quando apostamos todas as fichas só na busca de um cargo específico, por exemplo, podemos colocar nossa saúde mental em xeque. Saiba que, com esforço e perseverança, é provável que você consiga essa posição profissional.

Mas, quando não estiver trabalhando, sua vida não terá sentido? E se for demitida? É correto, com você mesma, viver para trabalhar?

Saber quais pilares são os responsáveis por sua felicidade é importantíssimo para manter um equilíbrio emocional. Trabalhe duro, sim, mas conheça seus limites. Você também pode, sem sombra de dúvidas, ter o sonho de casar.

E é igualmente compreensível que você queira se dedicar a ter um bom relacionamento com a sua mãe. Mas será que uma única alternativa dentre todas essas pode te fazer feliz? Você pode ser tudo. Pode ser o que quiser. Lembre-se disso.

E agora? Sente-se mais preparada para enfrentar as influências negativas da vida? Quer saber mais sobre esse e outros assuntos? Assine nossa newsletter e receba conteúdos em primeira mão!

Shares
Share This