Embora abundante no mundo empresarial, o feedback negativo é um paradigma a ser vencido. Muitos executivos, mesmo em cargos de médio e alto escalão, cultivam certo receio de críticas — mas é preciso aprender a lidar com esse medo e vencê-lo.

Saber encarar retornos negativos pode ser um fator determinante para o sucesso ou a frustração na carreira e na vida pessoal, seja em momentos de transição, em contextos nos quais é necessário dar a volta por cima ou quando você decide que é hora de empreender.

As críticas podem ser o combustível mais poderoso na propulsão de seu desenvolvimento pessoal. Dependerá de você — e da sua forma de administrá-las — se alimentar das críticas certas na proporção correta, para que essa situação deixe de ser incômoda e passe a impulsionar sua vida.

A seguir, veja 4 passos estratégicos para transformar o conteúdo do feedback negativo em agente propulsor de uma vida rica em propósitos e realizações:

1. Pratique o autoconhecimento

Quais os problemas com o conteúdo do feedback negativo? Geralmente, temos medo de ouvir críticas, pois elas podem ser verdadeiras.

Na maioria das vezes, as críticas são desagradáveis, principalmente dependendo da maneira como são expostas. Isso porque mesmo a pessoa que dá um feedback negativo pode não se sentir confortável com a situação.

Ao praticar o autoconhecimento, muitas coisas boas acontecem. Uma delas é que você projeta luz sobre seu comportamento, passa a conhecer bem seus pontos fortes ou aqueles que precisam ser trabalhados e cria consciência sobre quem você realmente é e o que pode — ou não — fazer.

Confiamos somente em pessoas que conhecemos. Sem que você se conheça, sua autoconfiança estará prejudicada. Depois de praticar o autoconhecimento, até mesmo a definição de metas e objetivos pessoais e profissionais ficará mais efetiva.

Metas tímidas são um veneno para a sua autoconfiança, ao passo que objetivos agressivos demais podem ser fator de desmotivação. Quando você se conhece, sabe onde pode e precisa chegar, não é mesmo?

Em uma situação de feedback negativo, o autoconhecimento servirá como filtro para as informações recebidas. Qualquer crítica feita que não tenha fundamento em seus pontos de melhoria será mais bem avaliada.

Tenha atenção, pois pode haver alguma fraqueza desconhecida e, ainda assim, a crítica será sua grande amiga. Mas, se não encontrar embasamento, fique tranquilo: é mais uma questão de opinião do que uma situação real.

2. Desenvolva a inteligência emocional

Fator determinante para uma carreira de sucesso, a inteligência emocional envolve várias habilidades que facilitam relacionamentos, melhoram a comunicação e aumentam a produtividade. Características como resiliência, empatia e liderança pela comunicação permitem que os profissionais se desenvolvam, assim como seus pares e liderados.

Enquanto a resiliência habilita o profissional para suportar pressões e golpes, fazendo com que assimile e recupere o estado original mais amadurecido e fortalecido, a empatia melhora seus relacionamentos interpessoais. Mais do que se colocar no lugar do outro, trata-se da capacidade de compreender os sentimentos do próximo, eliminando eventuais ruídos e facilitando a comunicação.

Já a liderança pela comunicação é fruto de um diálogo claro, com autoridade sobre o assunto. Mesmo em uma situação de receber feedback negativo, sua comunicação pode ser precisa, demonstrando autoridade.

Afinal, você se conhece, compreende perfeitamente os sentimentos do interlocutor e consegue lidar com seus pontos de melhoria. Depois de desenvolver inteligência emocional, as críticas serão excelentes motivações para sair da zona de conforto. É normal ter medo de mudanças, mas é preciso ter cuidado para que esse receio não te impeça de viver seu sonho.

3. Priorize a efetividade

Você não tem tempo a perder — portanto, aproveite as críticas! Não julgue se têm motivação pessoal: concentre-se em como esses feedbacks podem se tornar combustíveis para a sua propulsão. Receba-os e avalie-os, considerando aspectos profissionais (e suas fontes), e permita-se tempo para refletir sobre o conteúdo.

A essa altura, tendo desenvolvido uma inteligência emocional suficiente para melhorar seus relacionamentos e seu conhecimento sobre os colegas de trabalho, você identificará se as críticas são baseadas em fatos e comportamentos ou apenas em opiniões.

O desenvolvimento pessoal está diretamente ligado às mudanças de comportamento — e essas últimas são alimentadas por uma boa gestão de críticas. Tenha rapidez na avaliação dos feedbacks, de suas motivações e de suas fundamentações. E não demore na tomada de decisão sobre as mudanças comportamentais necessárias.

Trabalhar com fatos tem a vantagem de racionalizar o processo de crescimento. Se conseguir ligar impressões a fatos comportamentais, você terá facilidade para administrar eventuais conflitos — inclusive com os autores das críticas.

Efetividade e agilidade na gestão das críticas podem impulsionar seu amor próprio. Embora pareça paradoxal, ao administrar bem os feedbacks recebidos, você se valoriza.

O amor próprio é um passo fundamental para o seu sucesso, pois somente somos capazes de dar aquilo que temos. Enquanto não estiver bem resolvido por dentro, os conflitos em relacionamentos pessoais e profissionais continuarão a incomodar.

4. Demonstre receptividade ao feedback negativo

Ao contrário do que algumas pessoas podem pensar, demonstrar receptividade a críticas não é sinal de fraqueza. Quem se conhece e tem consciência de seus pontos fortes ou suas fraquezas não tem medo de lhe apontarem o dedo. Esse profissional é maduro o suficiente para apontar, ele mesmo, suas particularidades — e tratá-las.

Tal postura o capacitará a receber críticas sem demonstrar insatisfação, permitindo que seu interlocutor não encontre percalços nessa difícil tarefa. Ao facilitar as coisas para ele, você mostra confiança e evita uma aparência de conflito, tornando a comunicação leve e agradável.

Use a empatia para compreender as críticas recebidas. Pergunte, pois, agindo assim, além de demonstrar interesse pelo interlocutor, você valorizará o conteúdo dos feedbacks. Essa atitude é característica de profissionais que estão sempre em busca de evolução e não evitam questionamentos, mas se valem deles para se aperfeiçoarem.

A atitude de demonstrar receptividade é uma via de mão dupla. Além de receber críticas sem que seu humor aparente se alterar, você mostra que está valorizando os profissionais ao seu redor. Em situações futuras, suas ideias e colocações tenderão a ser mais bem recebidas por pares, liderados e superiores.

O resultado dessa equação é: produtividade em ação. É a sua chance de criar um ciclo virtuoso de autodesenvolvimento, treinamento e aumento de produtividade.

Se sua intenção é empreender, seguir novos rumos na carreira ou até mesmo dar a volta por cima, não dá para esperar mais. Descubra suas habilidades e reconstrua seu caminho nessa jornada de autoconhecimento e autodesenvolvimento.

E, se precisar de mais dicas sobre como receber ou entregar um feedback negativo, assine nossa newsletter. Até a próxima!

Shares
Share This