Em meio a tanta competição no mundo corporativo, é cada vez mais desafiador conquistar um espaço no qual seja possível apresentar quem somos, quais são as nossas habilidades e nossos talentos, mostrar nossos planos, projetos, metas e ideias. Nesse cenário, uma estratégia que oferece bons resultados é conhecer e utilizar as dicas de oratória para o seu elevator pitch.

Nesse post, explicaremos o que é e como funciona o elevator pitch e daremos dicas indispensáveis para que o seu discurso seja o mais eficiente possível e você alcance o sucesso que espera. Aproveite e faça uma ótima leitura.

Saiba o que é e como funciona o elevator pitch

Elevator pitch quer dizer “apresentação de elevador”. É uma técnica comumente utilizada para vendas, mas que funciona muito bem tanto para apresentações, palestras e treinamentos, como em entrevistas de emprego e reuniões de trabalho.

Consiste em um discurso rápido e objetivo para que você consiga convencer outra pessoa, ou uma plateia, a dar-lhe apoio, financiamento, promoção, comprar seu produto, serviço ou ideia; ou seja, o pitch é um recurso de oratória para transmitir uma proposta de valor para quem possa considerá-la e corresponder às suas expectativas.

Conheça 7 dicas de oratória para um elevator pitch de sucesso

Se você tem um tempo curto para comunicar o que precisa, então é indispensável planejar bem o que vai dizer, além de exercitar algumas habilidades e decidir pelas palavras corretas e que traduzem, com fidedignidade e objetividade, aquilo que você almeja.

O seu interlocutor deve perceber o seu domínio sobre o assunto que está tratando, sua confiança e o quanto você acredita na sua capacidade de realizar ou de desejar o que está dizendo.

Para que isso aconteça da melhor maneira possível, reunimos dicas de oratória importantes para que sua comunicação seja natural e apresente a essência do assunto, a sua paixão e segurança sobre o que está discorrendo. Confira.

1. Saiba quem é o seu público

Conhecer a pessoa (ou as pessoas) com a qual você se comunicará é fundamental para sua orientação no momento de elaborar o seu discurso. Isso aumenta as chances de atrair a audiência e de ‘vender’ a sua ideia ou projeto.

Como é o seu interlocutor? Sério e não afeito a brincadeiras e intimidades? Aberto e informal, permitindo uma conversa mais coloquial? Gosta de informações mais técnicas ou prefere uma visão macro do assunto? Admite rodeios ou quer ir direto ao tema? Tem alguma especialidade? Um hobby?

Não se esqueça de que informações mais pessoais podem contribuir para uma afinidade entre as partes. Todavia, só as utilize se o outro der essa oportunidade.

2. Escreva o que você quer falar

Lembrando o slogan do Cinema Novo Brasileiro, uma ideia na cabeça, caneta e papel na mão. Escreva o que você deseja comunicar; isso ajuda a não esquecer e a organizar o conteúdo. Pense e escreva. Anote números, citações e outras informações que julgar necessárias para valorizar a apresentação. Lembre-se da estrutura básica de um texto: introdução, desenvolvimento e conclusão.

Depois, faça quantas revisões quiser até ter certeza de que o que escreveu está “afinado” com o que você idealizou. Pode acontecer de surgirem outras abordagens interessantes que valerão ser consideradas.

3. Use a concisão

A regra que você deve utilizar é a do “menos é mais”. Evite elaborar um discurso extenso, com detalhes e idas e vindas. As informações precisam ser transmitidas claramente, com naturalidade e com objetividade. O que importa é que o seu ouvinte compreenda facilmente a sua mensagem.

4. Faça ganchos

Um recurso muito interessante é o “gancho”, ou seja, uma fala que serve para chamar a atenção do seu interlocutor e deixá-lo curioso sem que consiga chegar a uma conclusão.

Você pode se utilizar de um relato sobre alguma coisa que ocorreu anteriormente, de uma recomendação que sua avó sempre fazia, da referência de um filme ou de um livro ou do clima, se quiser.

Um exemplo? “Minha avó sempre dizia que céu muito azul no inverno, sem nuvens, era sinal de geada.”

Certamente, quem está ouvindo se perguntará: “o que isso quer dizer?”

5. Comunique de modo simples

Não custa nada relembrar uma máxima de Abelardo Barbosa, o Chacrinha: “quem não se comunica, se trumbica!”. A mesma frase se aplica a quem comete excesso, seja no uso de palavras e expressões rebuscadas, pejorativas, sarcásticas e desrespeitosas, ou de gestos inadequados.

Jargões, frases feitas, clichês e termos pouco comuns no vocabulário cotidiano podem dar uma ideia de pedantismo, principalmente se sua conversação for com pessoas que não são da mesma área que você.

Então, mais do que o que você fala, cuide de como fala. O melhor vocabulário é aquele que alcança a todos, sem estranhamentos, e conquista mais rápido a confiança de quem ouve.

6. Exponha as ideias, não a sua história

Falar de si mesmo só nas situações de entrevista de emprego ou quando houver uma solicitação explícita. O que as pessoas querem conhecer é o seu plano, sua ideia, seu projeto. Referir-se a detalhes da sua vida pessoal e profissional só deve acontecer quando for indispensável e relevante para reforçar o tema principal.

Por falar em detalhes, se a transmissão da mensagem for consistente e direta ao ponto, é certo que será solicitado mais dados a respeito. Portanto, evite inseri-los na fala e desviar o foco.

7. Ensaie várias vezes

Depois de tudo em ordem, ‘na ponta da língua’, treine bastante. Como pessoa organizada, certamente o seu texto estará pronto com antecedência. Portanto, um treinamento possibilita corrigir erros, medir o tempo da fala, testar os ganchos e até uma piada ou outra para o caso de uma abertura para isso.Importante se atentar a sua expressividade oral, que são os recursos vocais, verbais e não verbais, que também contará no resultado final.

Faça esse ensaio, se possível, diante de outra pessoa (ou de várias) e preste atenção às observações e sugestões.

As dicas de oratória são práticas que podem garantir a você uma excelente comunicação e o sucesso no alcance de suas metas. Todavia, com um suporte profissional, você adquire confiança, perde a timidez e o medo de falar em público, aprimora sua imagem profissional e aprende a se expressar bem e objetivamente.

Gostou do tema desse post? Para saber mais sobre esse e outros assuntos, consulte o nosso blog!

Shares
Share This