Você acha que sua vida não está tão boa assim, mas também não enxerga perspectivas de melhora e até prefere continuar como está? Se suas respostas a essas perguntas foram “sim”, você provavelmente está em sua zona de conforto, e sair dela pode ser uma decisão muito difícil, mas que pode gerar ganhos incríveis e mudar totalmente sua visão de mundo.

Mas será que é errado que uma pessoa prefira ficar em sua zona de conforto?

Não existe problema nenhum nisso se você não almeja atingir algo maior, entretanto, se existe o desejo de se desenvolver e ter grande crescimento tanto na vida pessoal como na profissional, é preciso deixar a procrastinação de lado e passar a assumir riscos.

A zona de conforto gera nas pessoas uma acomodação, no sentido de permanecer sempre com os mesmos pensamentos, ações e comportamentos, e fazendo com que elas não queiram arriscar. Dessa forma, se asseguram de que continuarão do mesmo jeito, sem nada a perder, mas, também, sem nada a ganhar. Ficam estagnadas pelo medo.

Se você deseja crescimento e sabe que, para isso, é necessária a mudança de certos hábitos que te farão sair de sua comodidade, então veja as dicas a seguir e comece a mudar sua vida:

Reflita: a zona de conforto é realmente confortável?

A dificuldade em sair da zona de conforto muitas vezes é criada a partir de uma vida segura e estável que só existe no imaginário. Trata-se de um lugar em que a pessoa se sente deprimida e desmotivada, sem perspectivas de substituir esses sentimentos por felicidade e satisfação pessoal.

Os divãs e clínicas de psicologia estão lotados de pessoas que dizem estar em sua zona de conforto, mas a sensação de angústia, quase asfixia que descrevem parecem mais remeter a uma prisão do que a um lugar no qual é desejável permanecer. Sim, na verdade trata-se de uma prisão sem portas: o mundo está ali, escancarado à sua frente, mas a pessoa prefere continuar atada a seu cubículo.

Não se trata de loucura ou masoquismo, a pessoa não consegue sair por pura insegurança. Acontece que esse mesmo mundo cheio de possibilidades, que existe além da prisão, também trará uma série de incertezas, riscos e desafios. Muitas vezes, a ideia de conviver com uma dor já conhecida traz a sensação de que seria impossível suportar uma nova dor, advinda da mudança.

Mas é aí que o indivíduo se esquece de que mudar não é só sofrimento: uma série de sentimentos e acontecimentos bons podem surgir a partir do momento em que é tomada a decisão de conhecer o novo. Permanecer na zona de conforto significa prevenir-se de novos problemas (que talvez nem existam), mas ao mesmo tempo privar-se da oportunidade de viver novas soluções.

Analise sua vida para iniciar as mudanças necessárias

Embora você já tenha observado que precisa de mudanças, é necessário avaliar sua vida de forma mais detalhada. Verifique tudo que não está te agradando ou que não é mais proveitoso para você em cada área da vida.

Um exercício poderoso para gerar clareza é determinar seu nível de satisfação em cada área utilizando uma pontuação de 1 (não satisfeita) a 10 (muito satisfeita):

  • Relacionamentos
  • Desenvolvimento intelectual
  • Finanças
  • Espiritualidade
  • Profissional
  • Saúde
  • Mental e Emocional

Após essa constatação, comece a trabalhar para melhorar esse quadro. Permaneça firme em sua decisão, tomando atitudes corretas para alcançar o sucesso.

Comece devagar (ou não)

Começar a fazer coisas novas e buscar novas experiências pode ser um grande desafio para algumas pessoas. Por isso, entenda que cada um tem seu próprio tempo, inclusive você!

Lembre-se que apenas um passo diferente e você já não estará no mesmo lugar. Com isso, pense em pequenas ações que poderão lhe ajudar a experimentar o novo sem que tenha que fazer mudanças drásticas no seu modo de viver. Agora, se você se sente pronta para saltar, o que está esperando?

Não se prenda à opinião dos outros

O que as demais pessoas pensam a respeito de nossas atitudes costuma nos influenciar consideravelmente. Sendo assim, é preciso saber o quanto isso tem sido negativo em nossas vidas.

Um dos principais medos do ser humano é o de se expor — um exemplo disso é dificuldade que muitas pessoas têm de falar em público. Este medo vem da preocupação de desagradar, ou de fazer alguma besteira que comprometa sua imagem. Comece aos poucos a enfrentar esse receio a respeito do que os outros pensam, assim, passo a passo, você aprenderá a driblar situações como essas e sentirá cada vez mais segurança.

Uns dos exercícios mais fáceis para estimular a expressão da sua opinião é a escrita. Através dela você será capaz de expressar seus sentimentos, pensamentos e desejos, sem censura ou julgamento, gerando mais clareza sobre si mesma.

Acredite em si mesma

Sabe aquela carreira que você almeja? Acredite: você pode construí-la. Muitas pessoas passam a vida sonhando com um emprego melhor ou uma promoção na empresa e, quando se veem diante da oportunidade, chegam a pensar em recusá-la porque se sentem incapazes de assumi-la. Pense em quantas chances de mudar de vida você pode ter desperdiçado por não se sentir preparado para isso.

E essa autossabotagem muitas vezes passa despercebida, pois trata-se de um processo inconsciente. Nossa mente é especialista em criar desculpas para justificar atitudes que tomamos (ou deixamos de tomar).

Quando você recebe uma proposta de trabalho mas se recusa a aceitá-la, logo mais você estará cheio de explicações de que aquilo “não era para você”, que você não tem o perfil necessário ou simplesmente que você acredita que não tem capacidade para cumprir as exigências da vaga.

Isso é apenas um exemplo de como justificativas criadas pela sua própria mente podem servir como um escudo para não sair da zona de conforto. Em vez de arriscar o melhor, preferimos nos manter com o pouco, já que estamos acostumados e não corremos o risco de não conseguir.

Mas o primeiro passo para iniciar uma mudança de vida é acreditar em suas habilidades. Se você foi escolhido para determinada função, é porque deu indícios de que seria capaz de cumpri-la. Testes e entrevistas servem para isso. Pense bem se não está na hora de começar a acreditar mais em si mesmo e aceitar os desafios que surgem pelo caminho.

Estabeleça pequenas metas para si mesma

É comum que pessoas que querem sair da zona de conforto estabeleçam objetivos grandiosos. Porém, qualquer mudança deve ocorrer passo a passo, e, para não ficar “perdido”, sem saber por onde começar, é necessário dividir o seu objetivo em pequenas metas que, cumpridas gradativamente, te conduzirão pelo caminho rumo ao bem maior que você almeja. E essa mudança independe da sua idade.

O ideal é definir pequenas conquistas e prazos para si mesmo. Quer um exemplo prático? Se você quer correr uma maratona, você precisa ter em mente que um mês de treino não é suficiente para isso. Para chegar a esse objetivo, será necessário manter uma rotina regrada e começar a disputar provas menores. A cada prova concluída, é só começar a planejar quando disputará a próxima, um pouco maior que a anterior. E então, um dia, você se dará conta de que já está correndo uma maratona.

E é assim que funciona para suas metas profissionais também. Focar somente o resultado final fará com que você tenha a ilusão de que é necessário um esforço sobrenatural para chegar a ele. Já dividir o seu objetivo em pequenas conquistas fará com que você vibre com cada uma delas e mantenha-se motivado para partir para a próxima etapa.

Dessa forma, o trajeto parecerá muito mais leve e tranquilo. Só é preciso ter cuidado para que o seu foco principal não seja perdido pelo meio do caminho ou que esse processo gradativo acabe virando desculpa para não agir com mais afinco e determinação.

Tire um tempo off

Desacelerar às vezes é necessário para continuarmos a avançar, pois muita agitação, ao invés de ajudar, pode acabar trazendo confusão e atrapalhando o progresso. Então procure atividades que te façam relaxar e te remetam a uma busca de paz e tranquilidade em determinados momentos. Por exemplo: você pode ouvir música, fazer meditação ou, ainda, praticar técnicas de respiração; escolha o que mais te agrada e aproveite essas horas para desenvolver o autoconhecimento também.

Cultive novos hábitos

Toda mudança exige esforço, e, com isso, pode surgir uma sobrecarga à saúde. Assim sendo, prepare-se para que todo o seu cotidiano esteja propício para um novo ritmo de vida.

Acordar cedo é uma bela iniciativa em busca da vitória. Nosso corpo geralmente se comporta melhor nas primeiras horas do dia, com mais entusiasmo e vontade. Além disso, quanto mais cedo você levantar e começar seus trabalhos, mais silêncio e tranquilidade encontrará.

Tenha uma alimentação rica em nutrientes e procure fazer exercícios físicos que te agradam. E mesmo que você considere essa dica clichê, afinal, quem não sabe da importância de boa alimentação e exercício físico? Mesmo assim, tenha me mente que senso comum não é a prática comum, logo, mais importante do que saber é praticar  esses comportamentos! Esse ritmo de vida te ajudará a desempenhar suas atividades com muito mais ânimo e disposição.

Gere confiança para sair da zona de conforto

Sentir-se confiante é essencial para abrir mão da comodidade, pois a falta de autoconfiança é o que faz a pessoa não querer avançar. Sendo assim, não crie expectativas além da realidade, seja objetivo, aceite os resultados e se esforce para melhorá-los a cada dia.

Esteja ciente das suas decisões, sabendo quais poderão ser seus ganhos e quais  os possíveis infortúnios. Tendo tudo planejado, será mais fácil se sentir confiante.

Exercite visualizar o sucesso pois isso irá lhe ajudar a despertar o desejo de chegar até ele. Tenha em mente quais são seus objetivos, e, dessa forma, você se sentirá ainda mais animado em buscá-los. Mas tome cuidado com os pensamentos negativos que tentam te assombrar — é muito comum ficarmos criando situações desastrosas em nossa mente.

Encare suas finanças de frente

Essa busca pode visar uma melhoria de vida, e, ter controle financeiro, focando nos seus objetivos, te ajudará ainda mais a sair da zona de conforto.

Faça uma boa planilha de gastos e tenha um planejamento financeiro efetivo. Se tiver dívidas, procure ir quitando uma a uma até retomar um saldo positivo em suas finanças pessoais. Você pode começar pelas dívidas menores ou pelas que apresentam maior taxa de juros.

Para que seus resultados sejam positivos, faça uma lista com seus objetivos, e com o que sonha realizar quando melhorar sua situação financeira, como viagens, cursos, graduação, casa própria, carro, etc.

À medida que for se livrando das dívidas, você ganhará um novo ânimo em sua jornada de crescimento pessoal.

Repita para si mesma: “O melhor dia para sair da zona de conforto é… hoje!”

Um grande vilão na vida de muitos profissionais é a procrastinação. Por que começar um trabalho hoje se eu posso fazê-lo na próxima semana, às vésperas da data-limite? E é dessa forma que vamos adiando a vida, perdemos tempo e energia com coisas sem importância (como bisbilhotar o Facebook da vizinha) e deixamos nossas responsabilidades para depois.

E é assim que muitas pessoas acabam agindo na hora iniciar um movimento para sair da zona de conforto. Deixar para dar o primeiro passo “depois do feriado” ou “no início do próximo mês” pode fazer com que você, sem perceber, vá adiando até que tudo chegue a uma situação extrema, da qual você precisará sair às pressas.

Portanto, o melhor a fazer é não deixar nada para depois. Se você definiu o primeiro passo rumo ao seu objetivo, o melhor é começar a mover os pés ainda hoje. E não importa se é sexta-feira ou véspera de feriado, a melhor hora para agir é agora que você encontrou motivação e vontade.

Amanhã pode ser que você já não se sinta da mesma forma, que o seu inconsciente tenha te convencido de que “os problemas já conhecidos são melhores para lidar do que os novos que podem surgir se você mudar”. Não se culpe por não ter mudado até hoje, mas também não perca mais tempo.

Pense em tudo de bom que lhe acontecerá

Quando deixamos o medo e avançamos em busca do sucesso, mesmo que no início tenhamos nossos receios, logo, logo, veremos os resultados — foque neles. Algumas dessas coisas boas que você pode colher ao expandir sua zona de conforto:

  • Você irá descobrir seus pontos fortes e habilidades;
  • Passará a ser mais tolerante, paciente e adaptável a diversas situações;
  • Eliminará os medos e inseguranças, e terá muito mais autoconfiança;
  • Sentirá que sua vida está realmente valendo a pena;
  • Elevará suas qualidades, como criatividade, força de vontade e inteligência;
  • Será mais paciente com as demais pessoas e saberá se relacionar melhor com elas;
  • Ganhará mais independência e autoconhecimento;
  • Terá muito mais prazer em viver e correr atrás de sus objetivos, reconhecendo o que realmente vale a pena.

Sair da zona de conforto varia de pessoa para pessoa — alguns desejam isso com frequência, outros acham desnecessário —, mas a realidade é que todos, em algum momento, precisamos dessas mudanças. Para uns essa mudança é mais simples; para outros, é bem mais complicada. Saiba que, independente de sua condição, com esforço, dedicação e persistência, você chegará lá.

Agora, deixe seu comentário, com dúvidas, ou sugestões nos contando como você faz para sair de sua zona de conforto. 

Shares
Share This