Muitas pessoas, especialmente mulheres, quando questionadas sobre cuidar de si mesmas, respondem com um sonoro: “Não tenho tempo para isso!”. A resposta mais adequada para essa pergunta, entretanto, seria: “Não consigo organizar meu tempo”.

Carreira profissional, responsabilidades familiares, marido, filhos, serviço de casa, atividades pessoais. Com tanta coisa ao mesmo tempo, nem sempre é fácil equilibrarmos todas essas tarefas. Por isso, muitas profissionais de sucesso acabam negligenciando suas necessidades pessoais.

Fazer uma refeição decente, ler um bom livro ou tomar um banho relaxante e outros hábitos simples podem ficar comprometidos. Quando isso acontece, muitas de nós se sentem fracassadas e desmotivadas. Em vista disso, a pergunta é: como organizar meu dia a dia a fim de cuidar das minhas responsabilidades e, ainda assim, encontrar tempo para mim mesma?

Às vezes, achamos que temos pleno controle do nosso tempo. Por isso, é importante identificarmos os sinais de desorganização. Fique atenta ao que familiares e amigos dizem e que pode indicar a necessidade de fazer ajustes em sua rotina. É claro que não devemos viver em função do que outras pessoas acham, mas se as queixas se tornarem constantes, vale uma reflexão.

Por exemplo, levar trabalho para terminar em casa, quando esse tempo poderia ser usado para cuidar de si mesma ou para passar com a família e os amigos, pode ser indício de falta de organização. Outro sintoma comum é quando o dia inicia e você tem tanto serviço que não sabe por onde começar.

Vamos, portanto, às dicas de como organizar melhor o seu tempo e cuidar de si mesma:

Estabeleça prioridades

Gerenciar o tempo nem sempre é uma tarefa fácil. Ele voa, especialmente quando estamos envolvidos em coisas das quais gostamos. Por isso, o primeiro passo é determinar o que realmente é prioridade.

Prioridades profissionais

No campo profissional, prioridade é tudo o que está diretamente relacionado ao seu trabalho. Na hora de decidir quais atividades desempenhar primeiro, a dica é priorizar as mais urgentes e complexas; afinal, as primeiras horas do trabalho são, geralmente, as mais produtivas. Deixe por último os afazeres menos importantes, pois se não der tempo de cumpri-los, não precisaremos levar trabalho para casa e nem nos sentiremos culpadas.

E não se esqueça de criar uma agenda diária com a lista desses afazeres, pois isso contribui na organização do seu tempo.

Prioridades familiares

Na esfera familiar, dê preferência a seu cônjuge e aos seus filhos. Nada é mais importante do que brincar com as crianças ou programar um jantar a dois com o marido. No entanto, há outros membros da família que merecem nosso tempo e atenção. Por exemplo, invista um pouco do seu tempo com seus pais para conversarem e se apoiarem.

Aqui o que importa não é somente a quantidade de tempo que você dedica a cada pessoa querida, mas principalmente o seu nível de presençaA presença é a sua capacidade de se manter focada e atenta no agora. Ou seja, não adianta de nada estar com os filhos mas conectada no celular, o ideal é estar imersa nas atividades com os pequenos, as mensagens ou tarefas devem esperar. Estando presente você vai perceber que o tempo é muito melhor aproveitado e poucas horas podem ter uma intensidade para guardar na lembrança.

Prioridades pessoais

Em meio a tantas demandas em âmbito profissional e familiar, você já parou para pensar em quais são suas prioridades fora dessas duas esferas? Esteja consciente de que sua vida não é somente casamento, filhos e trabalho: você precisa pensar em si mesma.

Quantas vezes nós, mulheres, desmarcamos consultas médicas para nos dedicar a outros compromissos? Uma vez feito isso, não encontramos tempo para remarcá-las. E é assim que negligenciamos nossa própria saúde. Tomamos analgésicos para nossas dores, sem nos preocuparmos em investigar a causa.

Também tendemos a nos sentir culpadas pelo simples fato de tirar um tempinho para ir à academia ou ao shopping, quando na verdade deveríamos fazer isso mais vezes. Aliás, você já pensou em reservar algumas horas por semana para dedicar-se somente a si mesma?

Tarefas que podem ser delegadas

Há muitas atividades essenciais que geralmente consomem tempo, mas não precisam ser executadas pessoalmente por você. Por exemplo, as tarefas de buscar as crianças na escola ou de fazer compras podem ser realizadas pelo seu marido ou por sua funcionária ou ajudante.

No trabalho vale a mesma regra: especialmente quando somos líderes, tendemos a acumular tarefas, quando na verdade poderíamos delegar algumas delas aos nossos subordinados. Muitas vezes, acreditamos que ninguém pode ser tão bom quanto nós e acumulamos tarefas. Veja se não é isso que está acontecendo com você.

Dicas de organização

Além dessas dicas, outras sugestões podem ser úteis para que você organize sua vida e tenha mais tempo para cuidar de si mesma:

Tenha uma agenda

Anote seus compromissos importantes, como reunião na escola, consultas médicas e dia de folga da funcionária de sua casa. Mantenha essas anotações num lugar de fácil acesso. Pode ser em notas no computador, sobre a mesa da cozinha ou até presas à geladeira. Alguns aplicativos ajudam a criar listas, compromissos e lembretes de forma fácil e prática.

Deixe as crianças participarem

Dependendo da idade dos seus filhos, envolva-os em tarefas domésticas que os adultos muitas vezes acham chatas. Arrumar a cama, guardar a louça ou organizar as roupas no armário podem ser uma festa para as crianças e um grande alívio para você, desde que tudo seja abordado de forma divertida e didática.

Programe suas contas

Já precisou sair às pressas para pagar uma conta, ou pior ainda, pagar com atraso porque se esqueceu dela? Para ganhar tempo, cadastre contas regulares de consumo no débito automático de seu banco ou anote numa agenda o vencimento pelo menos um dia antes da data limite. Quitar as contas pelo aplicativo de celular do seu banco também ajuda muito na hora de economizar tempo.

Seja modesta

Determine a quantidade de afazeres que razoavelmente conseguirá cumprir no dia. Opte por poucas tarefas, mas faça-as bem. Isso lhe dará um senso maior de satisfação.

Recompense a si mesma

Após ter conseguido aquilo que planejou para o dia, nada mais justo que presentear a si mesma. Saia com amigos, vá ao cinema ou às compras no shopping. Aproveite a sensação de dever cumprido e relaxe.

E por mais que essa dica pareça muito simples, é uma das mais difíceis de serem colocadas em prática. Mas comemorar cada pequeno avanço é o que vai lhe impulsionar a dizer os ”nãos” que são necessários para ter mais tempo para si.

A importância de organizar seu tempo

Todos sabem que a mulher tem uma força interior impressionante; mas não esqueça de que você é um ser humano, não uma máquina. Tire de sua mente a ideia de que você é uma super-mulher, pois isso é apenas uma fantasia, não precisamos exigir tanto de nós mesmas.

Além disso, se você não cuidar de si, ninguém fará isso por você. É verdade que muitas pessoas precisam de você, como sua família, seus amigos e sua empresa, mas, se não cuidar de si mesma, não poderá cuidar dos outros. Isso não é egoísmo; na verdade, é um gesto de altruísmo.

Que tipo de cuidados uma pessoa exausta e com a autoestima fragilizada pode oferecer aos outros? Pois bem, é assim que você se sentirá caso não encontre tempo para cuidar de si mesma. Uma mulher que se sente bem e feliz se torna mais produtiva no trabalho e mais agradável e dedicada como parceira e mãe. Isso porque o cuidado que você tem consigo mesma reflete em todos os setores da sua vida.

É aquela velha história: para conseguir amar alguém, precisamos antes aprender a amar a nós mesmas.

Coisas que você pode fazer para si mesma

Cuide de sua saúde

Com boa saúde, teremos energia e disposição para qualquer atividade. Não desconsidere os sinais de seu corpo. Procure imediatamente um médico quando perceber que algo não vai bem e faça um check-up regularmente. Não caia na armadilha de trabalhar tanto que não encontra tempo para sua saúde.

Muitas vezes, tomar um remédio qualquer para aquela gripe que insiste em aparecer serve apenas para mascarar um problema maior. O ideal é ir ao médico e não descuidar. A maior parte das doenças pode ser solucionada se tratada a tempo.

Cuide de sua mente

O equilíbrio emocional é fundamental para que você consiga gerenciar sua vida. Assim, há muitas coisas que podem ser feitas para se ter uma boa saúde emocional, tais como:

  • Ouça música: quando ouvimos músicas relaxantes, nossos pensamentos voam e nosso cérebro se desliga da loucura do dia a dia.
  • Estabeleça horário para dormir e acordar: quando temos uma boa noite de sono, acordamos mais dispostos porque nosso cérebro “desliga”, trazendo sossego.
  • Leia: além de ser um ótimo exercício para o cérebro, a leitura nos faz “viajar”. Assim como a música, a leitura descansa nossa mente.
  • Medite: uma atividade simples que pode ser incluída ao longo do seu dia. Com a prática você alcançará ótimos níveis de relaxamento em poucos minutos.
  • Você já pensou em fazer terapia ou procurar um coach? Conversar com um profissional fará com que você encontre em si mesma a resposta para seus conflitos interiores.

Cuide do seu corpo

A prática de atividade física proporciona vários benefícios. Ajuda na prevenção e reabilitação da saúde, além de auxiliar no caráter, na disciplina e na tomada de decisões na vida diária. Por isso, movimente-se. Faça caminhada, pedale, frequente uma academia ou faça qualquer coisa que mexa com seu corpo.

Passe tempo com a família e os amigos

Rodeie-se de pessoas que podem lhe dar força e encorajamento. Não permita que sua carreira a afaste daqueles que são realmente importantes para você.

No entanto, muitas vezes precisamos realmente avaliar a possibilidade de mudança de emprego. Nesses momentos, passam pela nossa mente muitos sentimentos conflitantes. Pode ser que você realmente ame o que faz. Talvez tenha alcançado o sucesso financeiro que sempre sonhou, mas, ao mesmo tempo, percebe que está negligenciando outras coisas igualmente importantes.

Não se preocupe com o que outros vão pensar

Converse sobre o assunto com pessoas próximas, como familiares ou amigos. Satisfação profissional e financeira não podem estar à frente de sua satisfação pessoal.

Você já pensou em quantas decisões deixamos de tomar por medo do julgamento em nossos círculos sociais? Preferimos viver infelizes com nossas escolhas a correr o risco de ser criticadas.

Agradar a todos nunca conseguiremos, então, busque apoio em pessoas que você confia e que realmente torcem pela sua felicidade e tome a decisão que fará bem a você, sem se importar com os burburinhos que podem surgir por aí. Acredite: eles surgirão independentemente do que você faça.

Cuidar de si mesma é necessário para a saúde em todas as áreas da vida

Além da questão já levantada sobre o quanto deixamos de ir ao médico para nos dedicarmos a outras tarefas, você pensa em sua saúde psicológica?

Crescemos com a ideia de que as tarefas domésticas e os filhos são obrigações estritamente nossas. Ok, as mulheres da geração das nossas mães e avós realmente eram excelentes donas de casa.

Mas elas paravam de trabalhar em prol de cuidar da família. Hoje em dia, conquistamos nosso lugar no mercado de trabalho, mas isso tem um preço: cumprimos jornadas diárias longas e cansativas. Somos cobradas o tempo todo no trabalho por metas e produtividade.

Ao chegar em casa, ainda temos os afazeres domésticos. E nos cobramos para que tudo saia perfeito. Não há saúde psicológica que resista tanta cobrança, concorda?

Portanto, tirar um tempo para si mesma, dedicar-se aos seus hobbies ou atividades prazerosas te ajudarão a encontrar o equilíbrio, muitas vezes perdido diante de críticas malconduzidas.

As “ciladas” da vida moderna

Hoje em dia, adiamos a maternidade para ter tempo de nos tornarmos bem-sucedidas antes da chegada dos pequenos.

Quando o relógio biológico começa a apitar, temos nossos filhos apoiadas na ideia de que o dinheiro nos possibilitará pagar babás e boas escolas que os ampararão em nossa ausência.

Com o tempo, nos sentimos culpadas por não participar da vida deles. Ao mesmo tempo que o nosso salário traz conforto aos filhos, há falta de convívio familiar.

Caso abandonemos o trabalho para nos dedicar completamente a eles, também nos sentiremos culpadas por abrir mão de uma boa colocação para “ficar em casa”.

Percebeu como, muitas vezes, nos colocamos em um beco sem saída? Algumas mulheres encontram no empreendedorismo a solução para este conflito, mas o ideal é tentar pensar por si mesma, sem permitir que outros influenciem sua decisão.

Independentemente do que você decida fazer, é importante reservar um tempo para atividades prazerosas, que por vezes podem incluir seu cônjuge e seus filhos. Dar-se a oportunidade de se divertir junto às pessoas que você ama é a melhor terapia.

Diante de tudo isso, a pergunta inicial — como organizar meu tempo? — pode deixar de existir. O momento agora é partir para a ação e não desanimar quando as dificuldades surgirem. Caso você tenha alguma dúvida ou queira me contar como consegue cuidar de si mesma e das demais tarefas do dia a dia, deixe seu comentário! Aproveite também para baixar o nosso e-book sobre mudanças de carreira.

Shares
Share This