O mercado de trabalho não é mais o mesmo. Ele se encontra cada vez mais diversificado, em termos de possibilidades de carreiras, porém também está mais exigente no que diz respeito à qualificação dos profissionais. Isso faz com que haja uma falta de estabilidade nos vínculos empregatícios, fazendo com que os profissionais tenham que construir carreiras em bases compostas por variadas competências.

Esse mesmo mercado de trabalho está de olho nos profissionais que conseguem se adaptar às mudanças, principalmente os que adotam uma postura ativa em relação à própria carreira. Estes fazem a gestão do próprio futuro em suas respectivas profissões. O planejamento de carreira dentro desse cenário passou a ser fundamental. Se você quer se preparar para o mercado de trabalho e atingir o sucesso profissional, chegou o momento de rever a gestão da sua carreira.

Como fazer um plano de carreira? Descubra agora como montar o seu:

O que é o plano de carreira?

O plano de carreira sempre foi conhecido como um benefício que uma empresa concede aos seus colaboradores, apontando quais passos serão necessários para que eles trilhem uma jornada de sucesso dentro da organização. Por meio dele, cada profissional passa a saber por quais etapas passará dentro da hierarquia corporativa, o tempo que ficará em cada uma delas e quais são as competências esperadas em seu perfil profissional. Essa é a ideia de um plano de carreira formal.

Entre os especialistas em Recursos Humanos, é consenso que o plano de carreira formal está em desuso. Quem, em sã consciência, deseja entrar em uma empresa como estagiário e dedicar décadas de sua vida para, quem sabe um dia, se tornar o presidente? Esse tipo de visão, comum na época de nossos pais e avós, está ultrapassado. Em alguns casos, isso até pode acontecer, mas é algo extremamente pontual.

Ultimamente, nos deparamos mais com profissionais que são contratados, se acomodam, acham que a organização tem o dever de resolver seus problemas, se frustram e vão embora. Essa corriqueira situação não acontece à toa, pois ela está diretamente ligada às mudanças que ocorrem no mercado de trabalho. Se o objetivo profissional das gerações anteriores mirava a carreira estável e sólida, a geração atual prefere mudar para alcançar seus objetivos.

É muito difícil encontrarmos jovens que fiquem muito tempo em uma mesma companhia. Por estarem mais dispostos a encarar os riscos, eles aceitam novas oportunidades profissionais — mesmo em uma empresa menor ou que está começando suas atividades. Independentemente da escolha de cada um, precisamos alertar que o planejamento ainda é o passo mais importante na vida de um profissional que deseja alcançar seu objetivo.

Por que o plano de carreira é importante?

Quando planejamos nossa carreira, nos deparamos com a possibilidade de nos anteciparmos de maneira reflexiva às questões que podem fazer muita diferença ao longo da trajetória, assim como estabelecer objetivos e metas que sejam condizentes com os nossos interesses e valores pessoais. O planejamento da carreira depende basicamente de nossa disponibilidade, as respostas que desejamos então dentro de nós.

Se o plano de carreira formal está em desuso, por que você ainda deveria considerar um? Nesse aspecto, precisamos concordar: o formal está fora de moda, mas o informal não. Enquanto o primeiro é estabelecido pela empresa para a qual trabalhamos, o segundo quem define somos nós, profissionais. O plano de carreira informal tem a ver com os nossos desejos, independentemente da empresa em que estamos no momento.

O plano de carreira permite que estejamos abertos à possibilidade de revisitar e repensar todos os momentos importantes que tivemos ao longo da vida, tanto pessoais quanto profissionais. Ele serve para que consigamos refletir, entendendo o nosso momento atual. Por meio do plano de carreira, identificamos nossos potenciais, limitações, aptidões e identificações, pois é com base nesses aspectos que direcionaremos a carreira para algo que nos faça sentido.

Como fazer um plano de carreira?

Como o mercado de trabalho está cada vez mais dinâmico, assim como as relações de trabalho estão diversificadas, a carreira deixou de ser compreendida como uma série de empregos ao longo da vida de cada profissional. Ela passou a ser entendida como uma construção com significados relacionados a experiências, aprendizados e escolhas profissionais.

Dessa forma, o mercado abriu o espaço para que você mesmo faça a gestão de sua carreira, direcionando-a para aquilo que representa o seu propósito de vida.

Vamos montar o seu plano de carreira? Siga os passos abaixo:

1 – Defina o seu objetivo

O plano de carreira começa nesse ponto: definindo o seu objetivo profissional. Pense no que gostaria de fazer e aonde deseja chegar, assim como a profissão, o tipo de trabalho, o nível hierárquico, sua rotina, salário e o mercado que pretende atender. Isso não significa que alcançará absolutamente tudo o que quiser, mas, ao definir o objetivo, você passa a ter um norte para seguir sua trajetória profissional.

2 – Identifique suas habilidades

Com o objetivo definido, chegou o momento de identificar suas habilidades. O que você sabe? Analise todas as habilidades que possui. Faça uma lista e coloque-as em grupos como “excelente”, “melhorar”, “desenvolver”. No grupo “excelente”, coloque as habilidades nas quais você seja realmente bom; no “melhorar”, coloque os conhecimentos que você já tem e que podem ser aprimorados, como aquele curso de alemão que ficou pela metade; já no grupo “desenvolver”, liste as habilidades que o seu futuro profissional exigirá de você.

3 – Estipule um prazo

Em quanto tempo você deseja que tudo isso aconteça? Saiba que o plano de carreira pode ter uma duração diferente de acordo com o seu ritmo. O mais importante é que você não estipule para si metas irreais, pois criará uma pressão desnecessária que mais vai atrapalhar do que ajudar. Para facilitar, coloque prazos curtos, médios e longos. Comece por aqueles que são mais fáceis de resolver e, ao longo do tempo, aumente o nível de dificuldade.

4 – Coloque metas

Chegou o momento de colocar as metas para que o seu plano de carreira possa avançar. Às vezes, é preciso economizar um dinheiro para fazer aquele curso no exterior, portanto, faça a sua programação. Para cada etapa do seu plano de carreira, coloque uma meta tangível e vá em frente, sem medo de desistir e com disposição para alcançá-la. Para se manter motivado, comemore cada conquista.

Vale ressaltar que o plano de carreira não deve ser encarado como algo rígido ou imutável. Ele deve ser modificado sempre que houver a necessidade de adequá-lo ao seu estilo de vida e às mudanças de mercado. Para que isso aconteça da melhor forma, fique atento ao que está acontecendo em sua área profissional. Tenha o seu plano de carreira, objetivos e estratégias sempre em mente, entendendo que esse é um trabalho feito ao longo de toda a vida.

Agora que você aprendeu como fazer um plano de carreira, deixe o seu comentário logo abaixo e nos conte mais sobre os seus objetivos profissionais.

Shares
Share This