Ter uma mente empreendedora não significa apenas abrir um novo negócio, mas sim mudar toda uma perspectiva profissional para sair do lugar-comum e se tornar mais criativo e inovador. É não se conformar com o que o mercado oferece e trabalhar para ter um propósito de vida.

Para desenvolver essa mentalidade, nem é preciso abrir a sua própria empresa. Até mesmo quem ainda não abandonou a carreira tradicional para fazer parte do grupo dos quase 22 milhões de empreendedores brasileiros, pode começar a se preparar. E, a seguir, nós te contaremos como:

Comece a pensar como empreendedor

Quando um estudante está aprendendo um novo idioma, como o inglês, a principal dica para adquirir fluência mais rapidamente é trazer a língua para o dia a dia: assistir filmes, ouvir músicas e mudar a configuração das redes sociais para o idioma estudado, por exemplo. E esse tipo de atitude serve para especificar qualquer área da nossa vida.

Direcionar toda a linha de pensamento para um objetivo e integrá-lo como algo do nosso cotidiano é torná-lo possível — algo que os especialistas chamam de “mindset“, uma atitude mental para o sucesso. Essa mentalidade varia em cada pessoa, de acordo com a sua cultura e formação social.

Muitos empreendedores fracassam nos seus negócios porque continuam a pensar como um trabalhador comum, com as limitações de um chefe ou de um modelo de trabalho que não promove a inovação.

Mas a boa notícia é que qualquer mindset pode ser transformado. Depende de você! Com uma pequena mudança de perspectiva, é possível viver em uma nova realidade e criar uma mente empreendedora, que acredita na própria capacidade e não vê limitações para realizar sonhos.

Não tenha medo de correr riscos

É fácil pedir para que as pessoas mudem ou se arrisquem rumo ao desconhecido, mas, na prática, sabemos que as coisas não funcionam bem assim. A verdade é que todo mundo tem medo de correr riscos. Todo mundo. Quer um exemplo? Gisele Bündchen, considerada a maior modelo de todos os tempos e uma das mulheres mais bem pagas do mundo, revelou que teve medo de cair na passarela durante a abertura das Olimpíadas.

Mesmo com um plano, com o conhecimento e com a capacidade de realizar, muitas gente brilhante enterra seus projetos promissores diante da possibilidade de suas ideias não serem aceitas. Tememos o novo porque aprendemos a encarar a vida desse jeito. Desde o nosso nascimento somos ensinados a ter controle sobre tudo, buscar o que é certo e tentar nos manter dentro da nossa zona de conforto.

O problema é que, ao longo do tempo, o medo bloqueia o potencial criativo, a inventividade e a ousadia. Correr riscos é fundamental para cumprir metas, e não há dica maior para perder esse medo do que dar o primeiro passo. Você nunca saberá se vai dar certo se não tentar, não é mesmo?

Traga mais criatividade para o dia a dia

O principal diferencial de uma mente empreendedora é sua capacidade de ver as coisas de um modo diferente. Tanto que uma das citações mais famosas de Steve Jobs, um dos maiores empreendedores de todos os tempos, é “pense diferente”.

Na criação de um novo produto ou na tomada de uma decisão, o empreendedor sempre precisa ver lacunas em um mercado tão sobrecarregado de ideias e preenchê-las com algo que ainda não foi feito.

Antes de mudar de carreira, a nossa dica é que você traga mais criatividade para o seu dia a dia. Comece a:

  • pensar diferente;
  • frequentar lugares novos;
  • propor novas soluções;
  • trocar o “e se” pelo “e por que não?”;
  • e preparar a si mesmo para o que enfrentará no futuro.

Quebre tabus

“Você vai abandonar um emprego promissor para se arriscar em algo novo?”. “Mas essa ideia não existe no mercado, será que o público vai aceitar?”. “Você tem um plano B?”. Todo empreendedor já deve ter ouvido alguma dessas frases durante a sua jornada, e muitos deles são mal compreendidos ou taxados como loucos por seguirem os seus ideais.

Mas, apesar das pressões sociais e dos familiares, todo empreendedor precisa quebrar tabus, desconfiar do previsível e fugir do lugar-comum se quiser ter sucesso no que faz. Na prática, é ver o que outros não veem e não se conformar com as críticas e, principalmente, com os “nãos” que ouvirão pelo caminho.

Capacite-se

Segundo a revista Forbes, o Brasil tem uma das colocações mais baixas (61º) no ranking das 143 economias mundiais quando se fala em inovação. Um dos fatores mais apontados para essa posição é a falta de investimentos em pesquisa e capacitação.

Conhecimento é a principal arma do empreendedor, principalmente daqueles que não possuem um capital extenso para contratar outras pessoas que façam o seu trabalho. Quem empreende precisa dominar diversas áreas, como:

  • gestão de pessoas;
  • tecnologia;
  • administração;
  • e finanças.

Mesmo que o seu plano de abandonar a carreira e abrir uma empresa ainda esteja no campo das ideias, se capacitar te dará a confiança para entender bem o mercado e os elementos que dão vida a um negócio.

Esteja aberto a novas oportunidades

Todo empreendedor precisa estar aberto a novas oportunidades, pois são elas que fazem a diferença rumo ao sucesso — principalmente em um mercado saturado de pessoas que também querem tirar sonhos do papel.

Se, antes de abrir o seu negócio, você começar a conhecer as tendências do mercado, os artifícios mais promissores para atrair clientes e as áreas que estão crescendo, conseguirá identificar as melhores oportunidades quando a hora chegar e garantir as melhores recompensas.

Acredite em você mesmo

Se nem você mesmo acreditar no seu potencial de fazer a diferença no mundo, como poderá convencer um público consumidor a adquirir os seus produtos e serviços? Acreditar no que está fazendo também é uma forma de ganhar autoconfiança para assumir riscos — algo comum na rotina de empreendedores, na busca por investimentos, na contratação de profissionais e no abandono de uma carreira estável.

E você, deseja mudar de carreira? Como tem desenvolvido a sua mente empreendedora? Compartilhe a sua experiência e as suas dicas para quem também quer tirar os seus sonhos do papel. Deixe um comentário!

Shares
Share This